Natação o ano inteiro traz diversos benefícios à saúde da mulher - Foto: Unsplash/All Go
Saúde

Natação o ano inteiro traz diversos benefícios à saúde da mulher

Atividade aquática pode ser feita até nos dias mais frios e oferece melhorias na respiração, fortalecimento dos músculos e combate à depressão

Colatina em Ação – 22 de junho de 2022

Natação o ano inteiro traz diversos benefícios à saúde da mulher – Foto: Unsplash/All Go

Manter o corpo ativo é um dos principais requisitos para a manutenção de uma vida saudável. Em época de altas temperaturas, um dos exercícios mais procurados é a natação, atividade aeróbica realizada dentro da piscina que proporciona bem-estar e ainda é refrescante.

A prática não precisa ficar restrita aos dias quentes, já que ela pode proporcionar benefícios na saúde física e mental durante o ano inteiro. Algumas das melhorias apontadas por especialistas são o aumento da capacidade pulmonar, o fortalecimento dos músculos do corpo e o auxílio no combate à ansiedade e depressão.

Para usufruir das vantagens que a atividade aquática oferece, as mulheres precisam estar atentas a alguns cuidados — principalmente quando o assunto é a saúde íntima. Permanecer muito tempo com o maiô úmido, por exemplo, pode causar problemas como candidíase.

Benefícios da natação

A natação é uma atividade que pode ser bastante vantajosa para o corpo humano. Segundo o portal Saúde Brasil, do Ministério da Saúde, o exercício trabalha todos os grupos musculares, melhora o ritmo respiratório, fortalece o abdômen e desenvolve a cintura escapular.

Por ser de baixo impacto, o esporte pode ser realizado por mulheres de diferentes idades. Além disso, também traz benefícios para a saúde mental. De acordo com o portal, a natação pode ajudar a combater a ansiedade e a depressão por estimular a liberação de endorfina, hormônio que eleva o humor.

Para quem deseja emagrecer, o exercício também pode ser um aliado. Na água, os músculos trabalham até seis vezes mais do que na terra, o que pode gerar um gasto calórico significativo.

O Ministério da Saúde informa que a atividade é uma aliada também para aspectos psicossociais, pois pode ser praticada em grupos e melhora a interação social. Para evitar quaisquer problemas, o órgão orienta que a praticante solicite liberação médica e tenha o acompanhamento de um profissional nas aulas.

Nos dias de inverno, algumas academias e centros esportivos contam com sistema de aquecimento nas piscinas, tornando as aulas mais agradáveis para o corpo mesmo durante as baixas temperaturas características da estação.

Cuidados com a saúde íntima

Por ser uma atividade aquática, as mulheres precisam estar com roupas de banho, como o biquíni ou o maiô. No entanto, um erro bastante comum em exercícios na água ou em passeios que envolvam piscinas, cachoeiras e praias é a permanência das peças úmidas no corpo por um longo período após a prática.

A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp) alerta que o atrito da roupa molhada com a pele pode causar irritações e assaduras na região da virilha. A umidade é o ambiente ideal para a proliferação de bactérias, ocasionando infecções fúngicas como a candidíase. Segundo a associação, o problema provoca irritações, vermelhidão, coceira, ardor, sensibilidade na área genital e corrimento.

Para evitar que a natação prejudique a saúde íntima, a Sogesp orienta a troca de roupas de banho sempre que possível, evitando permanecer com as peças molhadas durante muito tempo.

Pesquisa feita pelo Ibope e encomendada pela farmacêutica Bayer em 2020 mostrou que 52% das mulheres brasileiras já tiveram candidíase ao menos uma vez na vida. Com o surgimento dos primeiros sintomas, é importante buscar orientação médica para obter o melhor tratamento, que pode ser feito com medicamentos por via oral ou vaginal.

Leia também ……

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *