Saúde

Maqueiro pinta personagens infantis e melhora astral de ala pediátrica

Redação Colatina em Ação – 19/06/2019

Foto: Arquivo pessoal

É comum imaginarmos os hospitais como lugares sem cores, desbotados, frios e sem alegria. Mas na ala de Pediatria do Hospital Municipal Miguel Couto, no Rio de Janeiro, o clima passou a ser outro desde maio.

Pensando em tornar o ambiente mais agradável para os pacientes, um funcionário da instituição teve uma ideia incrível: desenhar personagens infantis nas paredes dos corredores e quartos.

O maqueiro Renato Pereira da Silva, 37 anos, o Renatinho, como é carinhosamente chamado pelos colegas, trabalha no hospital há dezesseis anos. Desde que foi admitido no Miguel Couto, com 21 anos, ele tinha vontade de pintar o setor de Pediatria, pois achava o ambiente triste e sem cor demais.

Há cerca de dez anos, houve uma mudança de administração do hospital. Renatinho conta que todos os quadros foram retirados dos corredores, o que contribuiu para deixar o local ainda mais vazio e sem cor. Ele então pediu permissão à enfermaria e ao diretor do hospital e botou mãos à obra.

Foto: Arquivo Pessoal

“A minha intenção é deixar um ambiente mais leve e alegre para as crianças que estão sendo tratadas”, conta o artista. Entusiasmadas com a ideia, as enfermeiras arrecadaram o dinheiro para a compra das tintas. O maqueiro fez apenas um pedido: que fosse comprado um produto sem cheiro para não afetar o estado de saúde das crianças.

Renato pensou em absolutamente tudo: sabendo que os quartos do setor pediátrico são divididos de acordo com a idade dos pacientes, ele fez desenhos que melhor se adequariam a cada faixa etária. Para os meninos, desenhou super-heróis famosos entre as crianças, como Thor e Capitão América.

Já para as crianças em idade de alfabetização, desenhou uma parede inteira com as letras do alfabeto. Para as meninas, desenhou as princesas Elsa e Tiana. Renato já recebeu até encomendas para os próximos desenhos. “Agora, eu quero que ele faça a Bela e a Cinderela”, pediu Isabella Barbosa, 6 anos. Fonte: Razões Para Acreditar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.