Homem é morto a tiros por ex-companheiro da esposa em São Domingos do Norte - Foto: Reprodução
Cidades Polícia

Homem é morto a tiros por ex-companheiro da esposa em São Domingos do Norte

Colatina em Ação – 19 de junho de 2022

Homem é morto a tiros por ex-companheiro da esposa em São Domingos do Norte – Foto: Reprodução

Um homem de 35 anos, identificado como Ednaldo Oliveira Barbosa foi assassinado a tiros na manhã deste domingo (19), no Centro de São Domingos do Norte, no Noroeste do Espírito Santo. Segundo a Polícia Militar, o suspeito de cometer o crime é um homem de 18 anos.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito do crime teria pegado a moto do patrão emprestada para ir até o Centro de São Domingos do Norte a fim de comprar almoço para os dois.

Quatro disparos

Testemunhas contaram que o suspeito estacionou a moto na avenida Honório Fraga, próximo a um supermercado, e foi a pé em direção a Ednaldo, que estava acompanhado da esposa, que é ex-mulher do assassino. Em frente a uma papelaria, o suspeito atirou pela primeira vez. Ao perceber o ataque, a vítima correu para dentro de uma lanchonete e o suspeito foi atrás. Testemunhas contaram aos policiais militares, que ao todo, foram feitos quatro disparos de arma de fogo.

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi atingida por um tiro no lado direito do tórax. Ednaldo chegou a ser socorrido com vida, mas morreu após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento Eugênio Malacarne, em São Domingos do Norte.

Conforme a PM, o suspeito, fugiu na motocicleta em direção a Serra da Mula. Viaturas fazem buscas mas o assassino ainda não foi localizado.

Confessou ser o autor do assassinato

Às 13h30 deste domingo (19), o patrão do assassino compareceu ao Destacamento da Polícia Militar (DPM) de São Domingos do Norte. O patrão mostrou aos policiais militares um áudio enviado pelo suspeito pedindo desculpas pelo ocorrido e dizendo que a moto usada para cometer o homicídio teria sido abandonada em um cafezal, sem dar detalhes específicos.

Consta no Boletim de Ocorrência, que os policiais militares ligaram no número fornecido pelo patrão para o suspeito. Ele confessou ser o autor do assassinato e que a motivação do crime seria porque a vítima teria “tomado a sua mulher” e ficava supostamente fazendo ameaças na porta de sua casa. Ao ser orientado a se entregar à polícia, o assassino confesso disse ter ligado para um advogado e que só se entregaria no dia seguinte, após o meio-dia.

Leia também ….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *