Como forma de compensação, a empresa organizadora do show teria oferecido ingressos para outro evento, o que teria sido aceito pelo autor. - Foto Reprodução
Cidades Cultura

Morador de Linhares-ES, tem indenização negada por ingresso que comprou para show que foi cancelado

Redação Colatina em Ação – 12/02/2020

Como forma de compensação, a empresa organizadora do show teria oferecido ingressos para outro evento, o que teria sido aceito pelo autor. – Foto Reprodução

Um morador de Linhares que adquiriu ingresso para um show que foi cancelado teve o seu pedido de indenização negado. Em sentença, o juiz lembrou que o evento foi suspenso por motivo de força maior. A decisão é do 2° Juizado Especial Cível de Linhares.

Veja mais…

Suspeito De Matar Produtor Rural Wolmar Borges Se Apresenta A Polícia Civil

Aprovada Remuneração Para Interventor Da Casa De Repouso Lar Gonçalves

Em Nova Venécia-ES, Ladrões Furtam Caminhão E Usam O Veículo Para Roubar Gado

De acordo com o autor, ele adquiriu ingressos para o show do artista Liam Gallagher; porém depois de viajar para São Paulo (SP), ele teria descoberto que o evento foi cancelado.

Outro evento

Tal situação, conforme o requerente, causou-lhe danos materiais e morais. Ele ainda contou que, após o infortúnio, a organizadora do evento lhe ofertou então a entrada em outro evento; de forma a substituir o show que foi cancelado.

Em relação ao ocorrido, a empresa defendeu que o cancelamento do show se deu por parte do artista; que estava com problemas de saúde, situação fora do previsto.

Força maior

Ela também afirmou que agiu com a máxima boa-fé, comunicando assim aos consumidores e lhes ofertando a oportunidade de ir a outro evento; o que foi aceito pelo autor.

Em análise do caso, o juiz verificou que o evento foi cancelado por motivo de força maior, desta forma; não podendo contudo culpabilizar a empresa ré por tal situação.

O magistrado também confirmou que, devido ao cancelamento, a requerida teria então oferecido ao autor o reembolso; ou o ingresso para outro evento que ocorreria um dia após o show previsto. Oportunidade que o autor optou por ir ao evento diverso.

Show ofertado

“ Assim, entendo que antes de aceitar comparecer ao evento em substituição, deveria o autor se certificar quanto a localidade; quantidade de ingressos vendidos e magnitude do novo show ofertado, a fim de aceitar ou não a oferta.

O autor, ao contrário, aceitou a nova oferta. Portanto, não vejo dano material a ser ressarcido; haja vista que aceitou a substituição do ingresso, não havendo o que se falar em ressarcimento do mesmo; por motivos de distância, quantidade de pessoas presentes entre outros”, afirmou.

Desta forma, o magistrado assim julgou improcedente os pedidos de indenização. Fonte: TJES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *