Cidades Educação

Estudantes capixabas fazem “vakinha” para participar de competição na China

Redação Colatina em Ação – 21/09/2019

Foto: Reprodução

O sonho de 32 estudantes, da Rede Estadual de Ensino da Serra, de representar o Espirito Santo e o Brasil nas Olimpíadas Internacional de Matemática (WMTC), em Beijing na China, entre 21 a 25 de novembro, vem sendo impedido pela falta de dinheiro. Ao todo, são necessários R$ 300 mil.

Por conta disso, a designer de interiores, Juliana Tayara Marçal, irmã de Larissa da Silva Ribeiro, uma das alunas do 9º do Ensino Fundamental, da Escola Estadual Maria Penedo, em Valparaíso, na Serra, decidiu criar uma “vakinha” online para ajudar não só ela, mas todo o grupo de alunos.

“A escola recebeu a noticia na terça-feira passada [10 de setembro], por volta das 15h. A família soube por volta das 17h e imediatamente pensamos que iriamos precisar de dinheiro, e dessa forma montamos a “vakinha” na internet, já que é muito dinheiro”, afirmou.

Vale ressaltar que a Escola Maria Penedo foi a única da Rede Pública Estadual que recebeu o convite. Segundo a professora de Matemática, Elciene Cezario, o convite vem para provar que os alunos da Rede Pública têm capacidade. .

Além disso, a professora pontua que o resultado é comparado às grandes escolas privadas que participaram. Ou seja, os resultados ficaram no mesmo patamar.

“Considerando todo o descredito da escola publica, nossos alunos vem para provar que existe sim um ensino bom aqui [Rede Pública]. Além disso, mostra cada vez mais para esses estudantes que estudar vale a pena e tem mérito. Realizar uma educação de qualidade é uma honra. Estou realizada pessoalmente e profissionalmente”, comemorou.

Ainda de acordo com a professora de matemática, a disciplina e a vontade de participar de toda a competição despertou um interesse além dos números nos estudantes.

“O professor de inglês da escola está trabalhando matemática nas aulas, já que a prova será em inglês. Ou seja, é um trabalho diferenciado, que despertou em nossos alunos mais esse interesse. Além disso, acredito que participar desse evento seria um ganho cultural e estudantil enorme”, complementou.

Olimpíada

A Olimpíada Internacional de Matemática sem Fronteiras é uma competição internacional de matemática feita em equipes para estudantes do ensino fundamental e médio. Os alunos do 9º ano da Escola Estadual Maria Penedo foram medalhistas de bronze Nacional e prata Estadual nessa Olimpíada.

O excelente resultado garantiu a seleção para compor a equipe de estudantes que irá representar o Brasil na World Mathematics Team Championship (WMTC), a qual será realizada em Beijing, na China, competindo com outros países selecionados.

Segundo Juliana, pela prova ser difícil, a irmã e os amigos estão bastante empolgados. No entanto, uma noticia nesta tarde caiu como um banho de água fria.

“Não só ela [Larissa da Silva Ribeiro], mas também os amigos estão empolgados e contentes com o resultado. Só que, eu acabei de receber uma mensagem dizendo que o Governo não vai ajudar e estou até preocupada. Nos estávamos esperando que teria alguma ajuda deles, mas parece que não”, lamentou.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) informou que reconhece orgulhosamente a conquista dos alunos e a importância da participação no referido evento. Porém, considerando o teto de gastos estabelecido pelo governo, em especial de custeio, não há possibilidade de autorizar a referida despesa no exercício de 2019.

A Sedu ainda destaca que incentiva a participação de alunos em outras ações dentro do cenário nacional, entre elas a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP).

Neste ano, o Espírito Santo ficou em quarto lugar no Brasil na OBMEP. 195 alunos capixabas (Rede Pública e Privada) foram vencedores e 24 alcançaram a categoria Ouro.

Os interessados em em ajudar os alunos da Escola Estadual Maria Penedo, em Valparaíso, na Serra, a realizarem o sonho de participar da olimpíada, podem acessar o site e doar (clique aqui) qualquer quantia em dinheiro para auxiliar nos custos.

A meta da escola é de R$ 300 mil, mas até o fechamento dessa reportagem os estudantes conseguiram arrecadas pouco mais de R$ 800.

Fonte: ES HOJE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.