Cidades Cultura

Ex-cortadora de cana cria marca milionária de semijoias

A Sabrina Nunes começou a trabalhar aos 14 anos, foi cortadora de cana e, hoje, é dona de uma marca milionária de semijoias, que já faturou mais de R$ 6 milhões.

Redação Colatina em Ação – 01/07/2018

Foto: Reprodução

A empreendedora mineira Sabrina Nunes, 34 anos, passou por muitas dificuldades em sua vida. Começou a trabalhar muito nova, aos 14 anos. O seu primeiro emprego foi como cortadora de cana. Hoje, é dona de uma marca milionária de semijoias, Francisca Joias, um e-commerce que já faturou mais de R$ 6 milhões e que conta com mais de 600 revendedoras espalhadas pelo Brasil.

Sabrina nasceu em Itinga, no norte de Minas Gerais. Entre os 14 e 15 anos começou a ajudar a família com vendas de picolés na comunidade rural onde vivia. Ela contou ao Razões que a região é muito carente de oportunidade de emprego, por isso, aproveitava as missas da cidade para vender os picolés e abraçava o que aparecia.

“Vendia naquele lugar, pois lá havia um aglomerado de pessoas e seria mais fácil de trabalhar”, disse.

Sabrina nasceu em Itinga, no norte de Minas Gerais
Entre os 14 e 15 anos, começou a ajudar a família com vendas de picolés na comunidade rural onde vivia

O emprego no canavial
Depois de alguns anos, surgiu a proposta de trabalhar num canavial em Mato Grosso do Sul. Sabrina já era mãe e como em Mato Grosso do Sul existe uma alta procura por mão de obra para serviços rurais, ela foi tentar a vida por lá como cortadora de cana.

“Essa fase doeu muito, doeu as mãos que ficaram calejadas e com sangue, doeu na alma. Na época eu estava terminando a faculdade de serviço social. Não foi fácil, a comida era fria, não tinha banheiro, mas eu aprendi. Tudo na vida ensina, tudo te fortalece! Eu aprendi a valorizar coisas pequenas e que hoje fazem muita diferença na minha jornada”, disse.

Na própria empresa, ela conseguiu um emprego de secretária.

“Lá mesmo eu fiz contatos para conseguir me recolocar. Eu só agarrei a oportunidade”, relembrou Sabrina.

Sabrina trabalhou por anos num canavial em Mato Grosso do Sul

Venda de bijuterias
Após sete anos, já formada, em Serviço Social, e trabalhando como secretária, Sabrina conseguiu uma bolsa para estudar engenharia no Rio de Janeiro. Resolveu sair do Mato Grosso do Sul. Cursando ensino superior e precisando de renda extra, em 2012, resolveu fazer alguma atividade para complementar a renda.

“Como eu precisava de dinheiro para me manter na cidade, descobri um site que alguns microempresários vendiam produtos e conseguiam bom faturamento, então resolvi arriscar. Comprei R$ 50 de bijuteria no Centro do Rio de Janeiro e vendi tudo”, lembra.

Ela explicou que o começo não foi fácil, e que fazia feiras em eventos para conseguir vender.

“Dessa forma, eu conseguia giro e assim eu ia melhorando e evoluindo o negócio. A venda pela internet ainda era pouca, mas eu sempre acreditei e continuei investindo na ideia.”

Em 2012, começou a fazer suas bijuterias para vender e ter uma renda extra
Hoje, o negócio tem mais de 300 mil fãs nas redes sociais e um site próprio

A marca de semijoias
No mesmo ano, em 2012, nasce a Francisca Joias, nome criado em homenagem a sua avó. Das bijuterias compradas de terceiros, a empreendedora passou a oferecer semijoias, desenhadas por ela própria e banhadas a ouro.

“Sim, hoje 65 % das semijoias sou eu que desenvolvo com o apoio de parceiros, pois acredito na economia colaborativa”, contou.

A empreendedora passou a oferecer semijoias, desenhadas por ela própria

De 2012 até agora, Sabrina acumula conquistas, possui mais de 600 revendedoras espalhadas pelo Brasil, já ultrapassou a casa dos R$ 6 milhões em faturamento, o e-commerce conta com mais de 4 mil modelos e vende cerca de 12 mil peças por mês.

“Não é só o dinheiro e nem sucesso financeiro, é um legado, é uma vida, são sonhos. Todo dia eu levanto para realizar sonhos, os meus, os dos meus colaboradores, sonho das pessoas que querem aprender a empreender e que ajudo diariamente.”

Sabrina acumula conquistas, possui mais de 600 revendedoras espalhadas pelo Brasil, já ultrapassou a casa dos R$ 6 milhões em faturamento

Ela também dá aulas de empreendedorismo, com conteúdos sobre venda, estratégia, planejamento, parcerias.

“Eu acredito e defendo que você precisa e deve fazer o que ama para obter sucesso. Meu objetivo é ajudar a gerar 1.000 empregos até o final do ano por meio das minhas alunas e pessoas que seguem minhas dicas. Eu acredito que o simples funciona e que podemos mudar nossa realidade de vida!”, conclui a empresária.

Postado por
Jéssica Souza
Sou uma jovem jornalista piracicabana apaixonada por histórias. Meu propósito com esta profissão é ouvir às pessoas e dar voz ao que elas querem contar ou questionar para o mundo. Muito prazer!

Fonte: Razões Para Acreditar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.