Cidades Educação

Com a possibilidade de chuvas, a Prefeitura dobra a atenção para a limpeza da vegetação

Foto: PMC

Querer que as chuvas venham todos os colatinenses querem, porque a secura tem preocupado muito, mas a realidade é que elas estão cada vez mais raras em nosso município. Mas mesmo com um cenário assim, a Prefeitura continua alerta para evitar problemas com a chegada delas. Por isso, vem trabalhando pela manutenção dos mais diversos serviços de limpeza da vegetação que ocorre diariamente nas vias e outras áreas públicas em geral.

São matinhos, folhagens e outros tipos de vegetação nos meios-fios, entre os paralelepípedos, nas calçadas de terra, escadas, ruas, avenidas, ladeiras, alamedas, e em órgãos e áreas públicas em geral, que crescem diariamente, mas que as equipes do Sanear procuram evitar que cresçam e atrapalhem a circulação das pessoas, além de contribuir para o entupimento das redes de águas pluviais.

Segundo o Sanear, na rotina normal, a varrição acontece nas segundas e sextas-feiras nas principais vias, e nas terças e quintas-feiras nas vias transversais, e os outros tipos de serviços como limpeza de capina e roçada são feitos em todas as quartas-feiras, pelos garis que trabalham regionalizados.

Um total de 14 funcionários, divididos em duas equipes, trabalham na roçagem na cidade e nas sedes dos distritos, com 14 máquinas roçadeiras e outros equipamentos. Uma turma de três funcionários atua na região Norte, e outra de na região sul. Quase todo o material arrancado é recolhido e transportado para o Aterro Municipal.

“O Sanear mantém sob controle os serviços que são feitos na cidade durante todo o ano, mas no período chuvoso o cenário muda e passa a exigir mais empenho das equipes para dar conta de tudo, e dependendo da situação, se for grave exige até o aumento no número das equipes para dar conta”, disse Antonio Demoner, que faz parte da equipe Sanear.

Cuidados com a rede de água pluvial

É no período chuvoso que a vegetação cresce mais ainda por toda a cidade. O mato avança, incomoda e exige que os serviços de capina e roçagem sejam feitos diariamente, e todo o material seja recolhido. Uma das maiores preocupações do poder público é com o entupimento das redes pluviais, para o escoamento das águas das chuvas, para que não provoque o caos urbano, com alagamentos e enchentes.

A rede de água pluvial é o sistema responsável pelo escoamento das águas da chuva e é fundamental para que uma cidade funcione perfeitamente, diminuindo os riscos de enchentes e deslizamentos. Depois de serem captadas pelos bueiros, também chamados “bocas de lobo”, existentes nas vias das cidades, as águas vão para as galerias construídas no subsolo e depois escoadas nos mananciais, como rios, mares ou lagoas.

Quando a população descarta o lixo de forma incorreta, e os serviços de limpeza de varrição e da vegetação não são feitos pelo poder público nas vias de uma cidade, o cenário do caos se instala ainda mais em épocas de chuvas, causando problemas estruturais e colocando a população em risco.

É quando há o entupimento das galerias pluviais no sistema de drenagem com o acúmulo de todos os tipos de dejetos, como garrafas, sacolas plásticas, restos de comida, roupas, absorventes, embalagens, óleo de cozinha, e todo tipo de material que deveria ser descartado corretamente em depósito próprio.

O lixo das vias é arrastado pela água para o interior das galerias e aí ocorre o entupimento e a paralisação de todo o sistema de transporte da água para que ela escoe nos locais corretos, provocando inúmeros transtornos. Em alguns locais, a enxurrada causada pela chuva provoca enchentes e alagamentos com força suficiente para matar pessoas e animais por afogamento, além de carregar galhos, lixo e sujeira para muitos lugares, principalmente para o interior das residências.

Além disso, a água e o esgoto acabam se misturando, expondo a população ao risco de doenças graves, como por exemplo, a leptospirose. Outra preocupação é com a dengue e outras doenças provocadas pelo mosquito aedes aegypti, já que também pode ocorrer a exposição de materiais que podem acumular água.

Por isso é que a Prefeitura orienta que a população não descarte lixo em local impróprio, que acondicione todos os tipos de lixo em depósitos que depois possam ser entregues aos carros coletores que circulam nos bairros, e também utilize os serviços especiais existentes no Sanear para a coleta de materiais diferentes. Orienta ainda, que não descarte o lixo doméstico misturado com folhas e restos de grama, galhos de árvore e outros similares, porque isso também compromete o funcionamento correto das galerias. Fonte: Comunicação Social da PMC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.